O BNDES E O APOIO À EXPORTAÇÃO BRASILEIRA

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES é um dos cinco bancos federais do país e foi criado em 20 de junho de 1952, sendo vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e tem como objetivo apoiar empreendimentos que contribuam para o desenvolvimento do país. Dessa forma, o apoio creditíccio por meio das linhas específicas de financiamento do BNDES resultam na expansão das exportações brasileiras.
Há quinze anos que o BNDES vem participando do esforço de promover o aumento das vendas externas, na perspectiva do desenvolvimento de um setor exportador mais dinâmico e integrado ao mercado mundial, atendendo também ao objetivo de fortalecer o mercado interno, através da elevação da produtividade e da eficiência das empresas brasileiras.
O BNDES-exim é portanto, uma possibvilidade de apoio à produção brasileira de bens e serviços de maior valor agregado para uma maior inserção em mercados internacionais altamente competitivos.
O apoio à exportação por parte do BNDES se dá através do Financiamentos à exportação de bens e serviços através de instituições financeiras credenciadas, utilizando-se diversas modalidades, sendo as seguintes:

- Pré-embarque: financia a produção de bens a serem exportados em embarques específicos;
- Pré-embarque Ágil: financia a produção destinada à exportação de bens, associada a um Compromisso de Exportação, para um período de 6 (seis) a 12 (doze) meses;
- Pré-embarque Especial: financia a produção nacional de bens exportados, sem vinculação com embarques específicos, mas com período pré-determinado para a sua efetivação;
- Pré-embarque Empresa Âncora: financia a comercialização de bens produzidos por micro, pequenas e médias empresas através de empresa exportadora (empresa âncora);
- Pós-embarque: financia a comercialização de bens e serviços no exterior, através de refinanciamento ao exportador, ou através da modalidade buyer's credit.

Verifica-se que as cinco modalidades do BNDES-Exim têm ênfase na fase pré-embarque, face a maior necessidade de apoio por parte das empresas que buscam iserção no mercado intenacional, porém nem todos os setores são passíveis de benefício do crédito, face as limitações de orçamento e a estratégia econômica federal de apoio a determinados setores. O Exim pós-embarque iniciou os  desembolsos em 1992, um ano após os desembolsos do BNDES-Exim pré-embarque, já em 1997 surge o Exim pré-embarque especial e em 2002 o BNDES-Exim pré-embarque de curto prazo.
Uma das vantagens das linhas do BNDES para a exportação, são os instrumentos de garantia utilizados, pois possuem características idênticas às das agências mundiais de crédito à exportação, os custos e os prazos mais adequados.
A força do BNDES-Exim dentro do BNDES pode ser medida pela participação do programa no total de desembolsos do BNDES. No período de 2000 a 2005, a participação do BNDES-Exim oscila de 23,5% (2001) a 33% (2003). Já a participação do BNDES nas exportações brasileiras já chegou a 6,5% em 2002 e fechou o ano de 2005 com um volume desembolsado de US$ 5,9 bilhões, equivalentes a R$ 13,9 bilhões, o maior nível na história do financiamento às exportações no BNDES.
Diante das dificuldades de escassez de recursos, esta é uma alternativa para os empresários brasileiros, especialmente o de pequeno porte.

maio/2006

Saumíneo da Silva Nascimento,
Especialista em Comércio Exterior, Economista, Pós-Graduado em Comércio Exterior pela Universidade Católica de Brasília, Doutor em Geografia pela Universidade Federal de Sergipe, pós-Doutorando em Comércio Exterior pela American World University - AWU e Diretor de Planejamento e Articulação de Políticas da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste - SUDENE.
ssn@sudene.gov.br

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br ou www.guialog.com.br .