Segurança das Informações: uma questão crucial para Transportadoras e Operadores Logísticos

Transportadoras e Operadores Logísticos lidam diariamente com importantes informações de seus Clientes, tais como cadastro de Clientes, preços, históricos de vendas, programas de produção, etc.
São informações extremamente valiosas, daí a preocupação com a segurança dos dados. O que a sua empresa está fazendo para proteger este importante ativo do seu Cliente?


Vejam algumas estatísticas nada agradáveis.

O Brasil é campeão de crimes na Internet. Pesquisa americana revela que 8 em cada 10 hackers são brasileiros. Os prejuízos causados pelos crimes virtuais às instituições financeiras são superiores aos roubos de bancos.
A empresa britânica Sophos detectou, apenas no primeiro semestre deste ano a existência de 4.677 novos vírus. 9 entre 10 vírus utilizam as mensagens de correio eletrônico (e-mails) para se propagar e 90 % deles infectam sistemas operacionais Windows e outros softwares da Microsoft. Estudo realizado pela companhia de segurança norte-americana MessageLabs mostrou que em 2003, um para cada 208 e-mails continha vírus, ante uma média de uma para cada 392 e-mails em 2002.
É cada vez menor o tempo entre a divulgação de uma vulnerabilidade de segurança em um produto e a distribuição de vírus e outros programas que se aproveitam dessas falhas técnicas. O Sasser, um dos últimos a causar grandes transtornos em todo o mundo foi detectado em 01/05/2004, utilizando uma falha conhecida apenas em 12/04/2004. O tempo entre a divulgação da falha e a sua exploração nesse caso foi de apenas 19 dias! Para que se tenha uma idéia da evolução disso, o Nimda, detectado em 18/09/2001, teve a falha de segurança correspondente divulgada em 17/10/2000, ou seja, uma janela de 336 dias para corrigi-la. O Slammer, detectado em 25/01/2003, utilizou vulnerabilidades conhecidas desde 24/07/2002, deixando uma janela de 185 dias. Especialistas de segurança de informática já prevêem para breve a explosão das chamadas “zero-day exploits”, ou vulnerabilidades que são exploradas simultânea ou imediatamente após a descoberta da falha, de alta gravidade.
Pesquisa recente realizada no Reino Unido aponta que funcionários administrativos gastam em média 3 horas navegando na Internet; em 2003 a média era de 2 horas. O uso exagerado da Internet durante o expediente causa um sério efeito negativo na produtividade das empresas.
Pesquisa feita pela Gartner aponta que 35% das mensagens recebidas são spams (e-mails indesejados).
Para se proteger dessas ameaças é importante que as empresas prestadoras de serviços logísticos e de transportes disponham de eficientes instrumentos tecnológicos.
Em geral, são soluções bastante econômicas e que não exigem grandes investimentos, tais como:

 
Invistam na segurança das informações e transformem uma perigosa ameaça em um grande diferencial de serviço aos seus Clientes.

agosto/2.004

Marco Antonio Oliveira Neves,
Diretor da TigerLog Consultoria e Treinamento em Logística Ltda

marcoantonio@tigerlog.com.br
www.tigerlog.com.br
Tel. 11- 6694 1391


Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .