Razões de existência dos Operadores Logísticos

Focalização
Há forte tendência das empresas em concentrar seus esforços em suas atividades fins. Este processo vem lentamente ganhando força na medida em que o mercado ofereça alternativas vantajosas e confiáveis de fornecimento, principalmente de serviços. A terceirização da armazenagem e expedição - funções que envolvem produtos finais e relações com clientes - vem sendo praticada por setores nos quais os resultados são notórios: redes de supermercados, distribuidores de autopeças autorizadas, distribuidores de vestuário, indústrias localizadas fora dos grandes centros de consumo, empresas importadoras com distribuição massiva etc. Com a figura do operador logístico, a cadeia de distribuição se modifica implicando mudanças funcionais em todos os demais integrantes tradicionais: fornecedores, produtores, atacadistas, varejistas, transportadores, etc.

Sazonalidade
Setores industriais que atuam em mercados sazonais têm um longo período de produção sem entregas e curtos períodos de entregas sem produção (brinquedos, vestuário). Alternam-se, excesso e falta de espaço de armazenamento, e, sobrecarga e ociosidade na expedição. Contando com operadores logísticos, o custo total da armazenagem seria menor bem como haveria maior eficiência nos processos de armazenagem, coleta e expedição.

Flexibilidade mercadológica
Campanhas promocionais que afetem a embalagem (ex. pegue três e pague dois) ou a formação de kits (ex. leve meia dúzia e ganhe uma camiseta) não são simples de serem implementadas por exigirem mudanças em sistemas e em processos. Por natureza, os operadores logísticos são dotados de softwares e hardware orientados para tratar qualquer tipo de produto, embalagem, condições de armazenamento e expedição. Esta característica dos operadores logísticos confere maior liberdade de atuação mercadológica aos seus clientes.

Multiplicidade de embalagens
O mercado tem exigido que um mesmo produto seja oferecido em diferentes embalagens. Desde embalagens que facilitem o armazenamento até aquelas que visam atender um cliente individual no varejo. Tratar diferentes embalagens que podem ser consolidadas ou fracionadas para atender pedidos específicos dos clientes não é uma atividade simples, se a considerarmos como paralela às tarefas normais. Atender esta exigência implica alta especialização nem sempre rentável para a empresa.

Diversidade de Itens e pulverização de clientes
A dificuldade de armazenamento é diretamente proporcional ao número de itens e a distribuição, ao número de clientes. Indústrias com tais características têm custos fixos de armazenagem, distribuição e transportes muito elevados e com  investimento em tecnologia e capacitação gerencial aquém das necessidades por terem retorno pouco atraente em relação a outras oportunidades. Este é o negócio de um operador logístico, podendo transferir parte de seu ganho de produtividade ao cliente.

Kanban no fornecimento
Aumentar a frequência de entregas e reduzir a quantidade ao consumo relativo ao intervalo das entregas é o que todo cliente deseja. Muitos não conseguem devido à sua incerteza de consumo, ao aumento de preço ou por ter que submeter à política do fornecedor. Uma das possíveis soluções para reduzir o capital de giro é ser abastecida por um Centro de Distribuição no qual os fornecedores destinam seus produtos em consignação e que são entregues ao fornecedor na medida da necessidade dele.

Segurança
A custódia de bens de terceiros é severa e diariamente aferida através de entregas, consultas e saídas, comandadas em seus mínimos detalhes. Impedir a ocorrência de atrasos na entrega, roubo de mercadorias armazenadas ou danos originários das movimentação, são condições presentes em todas as funções operacionais de um operador logístico. Um operador logístico não existirá sem ser absolutamente confiável. Há uma diferença brutal de comportamento de um cliente quando ocorre uma falta no inventário físico em seu armazém e quando ocorre no centro de distribuição por ele contratado - condições contratuais dão garantias ao cliente que ele jamais teria em seu armazém. Um operador logístico consegue altos níveis de acuracidade de estoque através de processos de trabalhos especialmente orientados para esta finalidade e uso de tecnologia adequada.

Redução de custos
Todas as irregularidades em qualquer dos processos que antecedem a expedição são absorvidas pelo armazém, daí a dimensionar os recursos pelo pico, isto implica trabalhar com custos elevados. Um centro de distribuição dilui estas irregularidades com melhor aproveitamento dos equipamentos de movimentação, recursos humanos e condições para formação de cargas - esta eficiência um dos fatores que viabilizam um operador logístico.

Integração dos serviços logísticos
Tem sido comum EADIs prestarem serviços de armazenagem após a nacionalização de mercadorias, para que a entregas das mercadorias dos depositantes aos clientes deles possam ser feitas diretamente do armazém com economia nas despesas transporte e redução do tempo de atendimento. De acordo com as caraterísticas das mercadorias e das entregas, O Armazém Geral precisa ser dotado de sistema de controle físico mais sofisticado (WMS).

Controle de embalagens retornáveis
Muitas empresas acondicionam seus produtos em racks para reduzir as despesas com embalagens, facilitar a movimentação e evitar avarias. Devido às incertezas na demanda e a demora na devolução das embalagens pelos seus clientes, é comum tais empresas tenham problemas no armazenamento e controle dos racks vazios. Outro exemplo dentro desta classe de problemas

julho/2.004

Fernando Di Giorgi,
Uniconsult Sistemas e Serviços
www.uniconsult.com.br
(11) 5535 0885


Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br ou www.guialog.com.br .