Quem não se comunica, se trumbica

‘Ser compreendido é um luxo’, disse Ralph Waldo Emerson. E tinha razão – ainda mais hoje, com toda a tecnologia disponível. Teoricamente, para aproximar-nos. Na prática, nem tanto. Mas comunicar-se é imprescindível para o sucesso, tanto na vida quanto nos negócios. Um bebê já nasce sabendo chorar e rapidamente aprende a comunicar-se maravilhosamente, sem falar uma palavra, às vezes por mais de um ano. Melhor do que muitos adultos.
Temos cada vez mais ferramentas disponíveis para a comunicação, mas infelizmente nem todo mundo está usando corretamente. Da mesma forma que cada pessoa tem uma maneira diferente de aprender e entender (por exemplo, cinestésicos, auditivos e visuais), também temos formas preferenciais de comunicação. Algumas preferem o e-mail (eu, por exemplo), outras o telefone, outras o fax. Muitos querem marcar reuniões. Tomar cafezinho. Bater um papo. Almoçar juntos. Como disse Vitor Borge, a risada é a menor distância entre duas pessoas.
OK – só que, no mundo da Internet, seu interlocutor pode estar em outra galáxia. O que acontece quando os grandes negócios de uma empresa passam a ser decididos via Internet, e não mais em churrasquinhos, futebol ou campos de golfe? Ou pior, em prostíbulos? Os mais recatados podem até ficar horrorizados, fechar os olhos e tampar o nariz, mas que atire a primeira pedra quem não conhece uma história de algum negócio – muitas vezes de estrangeiros ou gente de fora – que acabou sendo fechado entre goles de whiskey e risadas de prostitutas?
Tem até gente especializada em não se comunicar, falando demais por não ter nada a dizer. Se você quiser aprender a enrolar, faça o exercício abaixo. Pegue uma palavra em cada coluna, e monte a frase bonita que você quiser – vai impressionar a todos seus colegas na próxima reunião.

Coluna 1                          Coluna 2                          Coluna 3

a) Opções                   Diretoria                            Integrados

b) Flexibilidade                   Organizacional           Total

c) Capacidade                   Monitoramento            Sistemático

d) Mobilidade                   Recíproca                    Paralela

e) Resposta                   Digital                            Funcional

f) Conceito                   Logística                     Programado

g) Cronograma                   Transacional                   Opcional

h) Projeção                   Incremental                   Sincronizado

i) Hardware                   Quinta geração          Compatível

j) Contingência                   Procedimentos           Equilibrado

Por exemplo, podemos ter uma bela frase do tipo: "Nossa flexibilidade logística integrada permite projeções incrementais sistemáticas; nosso hardware de quinta geração sincronizado facilita a flexibilidade dos procedimentos funcionais, o que caracteriza nossa capacidade organizacional programada". Bonito, não? Então é sua vez: crie uma frase própria, ou contrate um consultor para ajudá-lo.
Agora vem uma geração nova de kamikazes virtuais – gente que não tem absolutamente nada a perder. Às vezes, nem o dinheiro é deles, e nem a idéia, que já vem copiada dos EUA. Lutar com kamikazes é diferente de lutar com concorrentes estabelecidos. Para um kamikaze, se ele sobreviver é porque alguma coisa deu errada. Seu lema é o lema de Gandhi: ‘Aprenda como se fosse viver para sempre; viva como se fosse morrer amanhã.’ O negócio do kamikaze é derrubar o máximo possível de gente. Atacar ineficiências, das quais o Brasil está abarrotado. Gente acomodada, empresas gordinhas e profissionais mentalmente flácidos. Os que acham que comunicar-se significa concordar com eles. Ou enrolar e falar bonito, como vimos acima.
Num mundo como este, comunicar-se corretamente é cada vez mais importante. No Troféu Abacaxi em Marketing que concedo todas as semanas no nosso site VendaMais (www.vendamais.com.br), 99% das sugestões que recebo são de pessoas que foram mal-atendidos por empresas. Todos sabemos que problemas acontecem. O problema é não saber lidar com problemas. Telefonemas não atendidos, e-mails não respondidos e promessas não cumpridas são clientes que vão embora.
Não que as empresas virtuais sejam muito melhores – mas a postura delas é. Simplesmente porque toda empresa virtual é uma empresa de comunicação. E como comunicam-se rapidamente, aprendem rapidamente.
Pense na forma como você se comunica. A maioria das coisas têm apenas uma forma de ser impossível – não tentar. Em contraste, existem muitas e muitas maneiras diferentes de tornar algo possível. E comunicar-se continua sendo uma das melhores maneiras de transformar planos, projetos e idéias em realidade.
Então esta quinzena comunique-se melhor, e Venda Mais!


Raúl Candeloro,
Autor dos livros Venda Mais e Negócio Fechado,
é editor da revista Técnicas de Venda e responsável pelo site VendaMais

www.vendamais.com.br    candelo@zaz.com.br

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .