Carreira sem prazo de validade!

Com os avanços recentes da ciência e tecnologia e uma maior conscientização das pessoas sobre temas ligados a saúde, bem estar geral e social, se verificou um aumento substancial da expectativa de vida, agora o desafio é aumentar a expectativa ou rever e reinventar nossa vida profissional na maturidade.
Conforme pesquisa realizada pelo Grupo Catho verificou-se que em 1997 os executivos com mais de 41 anos de idade representavam 56,7 % do total e em 2001 este percentual passou para 15,2 % do total, ou seja, uma redução de 41,5% em apenas 4 anos. Se pensarmos nisto como uma tendência , podemos ver que temos um sério problema de cunho social e profissional que afeta a todos nós imediatamente ou num futuro próximo.
Parte desta mudança de perfil gerencial se deve as evoluções que a economia e o mercado de trabalho sofreram (com o efeito de vários fatores como: economia digital, tecnologia da informação, globalização, fusões e aquisições), aonde profissionais jovens e com excelente formação e conhecimentos de tecnologia tomaram a dianteira nas organizações neste momento delicado de transição para um novo modelo de negócios e trabalho.
O que poderia ser encarado como um processo evolutivo normal, entretanto com um efeito mais preocupante o qual é a total exclusão de profissionais também exemplares, porém com mais de 40 anos, e que já demonstraram seu valor por várias vezes ao longo de inúmeras décadas e de crises da economia e do mercado de trabalho.
O mercado de trabalho no passado poderia ainda ter uma certa restrição aos profissionais acima de 40 anos, pois nas décadas de 70 e 80 as pessoas não tinham uma grande consciência sobre a própria saúde e as vezes as pessoas nesta idade já apresentavam problemas de saúde,exaustão e redução da capacidade de trabalho.
Porém atualmente as pessoas estão muito atentas à saúde e qualidade de vida e temos muitas pessoas acima de 40 anos que estão totalmente em forma sob os âmbitos: familiar, acadêmico, maturidade pessoal e profissional.
Eu mesmo, um executivo de 35 anos com boa formação e experiência, me surpreendi recentemente quando ao trabalhar com um executivo de 46 anos vi que tinha muito que aprender com ele e que o ritmo de trabalho e grau de inovação dele em nada ficavam devendo para mim (um profissional 11 anos mais novo).
Justamente neste momento percebi o quanto empresas e profissionais estão perdendo em termos de compartilhar experiência acumulada, inovação, valores éticos e tantas outras possibilidades que em muito iriam enriquecer a vida e a carreira de todos os envolvidos.
Devemos nos lembrar que os profissionais jovens com uma boa formação acadêmica têm muita informação, porém o conhecimento é ter experiência e saber usar as informações (e experiência é um item que apenas vem com o tempo e que os profissionais mais maduros a possuem).
O mercado de trabalho é muito grande e há áreas quase que intocadas, entre elas o trabalho de inclusão (Social, Econômica, Profissional...) aonde há muito para ser feito e as pessoas com uma grande experiência profissional e de vida podem efetivamente ajudar o país e o mundo a serem lugares melhores para se viver e se trabalhar.
E parte da solução está justamente em nossas mãos, temos que cada um do seu jeito, fazer a diferença e começarmos a mudar esta equação que está apenas subtraindo resultados da economia e da sociedade.
Abaixo há algumas dicas que, ao meu ver, poderiam ajudar a acelerar o processo de mudança desta situação grave que estamos vivendo:
Se você tem menos de 40 anos:

- Reveja seus mapas mentais (a maneira como você interpreta a realidade), pois a realidade mudou e as pessoas com mais de 40 anos estão com uma energia e dinamismo muito grande e quem ignorar isto estará apenas enganando a si mesmo.
- Lembre-se: um dia você irá ter mais de 40 anos, portanto a questão é pessoal (não tome uma postura de distanciamento e nem pense que isto não lhe afeta).
- Se você for contratar alguém, não se preocupe com a idade, mas sim com o caráter, experiência e potencial do profissional. (seja justo em suas considerações, pois você é quem sairá ganhando).
- Não se sinta intimidado por profissionais mais velhos, todos somos no fundo colegas de trabalho e sempre temos algo que aprender uns com os outros.
- Procure aconselhamento ou consultoria para a aprender a lidar com subordinados mais maduros que você, e demonstre a eles que você tem interesse em aprender, a se relacionar e resolver eventuais problemas culturais.
- Estimule nas suas equipes um clima de troca de experiências e a ter um relacionamento de igualdade entre os seus colaboradores, ajude a mostrar que todos sempre ganham com a diversidade.
- Comece a programar sua carreira hoje, pensando no que vai querer ou poder fazer após os 40 ou 50 anos e eventualmente aproveite a oportunidade para desenvolver uma segunda carreira ou uma nova fase da mesma carreira que exerce hoje. (Sempre há oportunidades a serem exploradas).

Se você tem mais de 40 anos:
- Seja criativo, inove, tente aprender algo com as pessoas mais jovens ao seu redor e também se sinta e faça efetivamente parte do time.
- Lembre-se que sua vida pessoal é a sua carreira mais longa e, portanto invista nela, passe mais tempo com sua família, amigos, desenvolva bons relacionamentos e seja feliz também fora do trabalho.
- Veja que este pode ser um momento de rever sua carreira pessoal e profissional e pensar no que quer fazer na segunda metade de sua vida (evoluir sua carreira para um nível diferente, ou até mesmo desenvolver uma nova carreira).
- Também reveja seus mapas mentais (a maneira como você interpreta a realidade), pois a realidade mudou e você terá com certeza mais um bom tempo pela frente e seria bom sentir-se e se preparar ser pró-ativo e inovador usando a sua experiência acumulada para visualizar e explorar novas oportunidades.
- Ajude seus colegas e colaboradores a superar eventuais diferenças culturais e a usufruir um clima de grande troca de experiência e aprendizado mútuo.

Boa sorte e Sucesso!

fevereiro/2003

José Luis Amâncio,
Diretor Associado da consultoria Metis Quality, 35 anos, Economista com especialização em Comércio Eletrônico, Planejamento Empresarial e Logística, Pós Graduado na FGV.   financeir@globo.com


Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .