Logística Horizontal

No ambiente empresarial moderno, onde as empresas enfrentam a abertura de mercados e sobretudo uma competitividade mais acirrada, muitas organizações buscam a horizontalização dos processos internos ( core process), visando agilizar as informações e facilitar a tomada de decisões neste ambiente cada vez mais incerto.
Estas constantes forças de mudanças, faz com que para manterem-se neste mercado devam eliminar determinadas funções e departamentos para efetiva implementação destes processos horizontais. Esta técnica de downsizing aplicada como uma alternativa de reduzir staffs e enxugar a estrutura das instituições visando impulsionar as empresas para que possam reduzir os impactos de variáveis ambientais externas cada vez mais dinâmicas neste mercados globalizados.
Este processo de horizontalização da empresa, muitas vezes é efetuado de forma errônea e em muitos casos traz marcas e seqüelas muito graves ao sistema empresarial. Esta trajetória processual dentro das organizações, infelizmente é encarada de forma segmentada, ou seja, ao implementar reengenharias ou downsizing, as empresas buscam somente em sua estrutura interna os problemas, os custos e as soluções para serem competitivas.
A visão integrada da logística, para agregar valor e manter a competitividade da empresa é meramente conceitual na implementação dos processos. Implementa-se processos somente na empresa deixando de fora toda a integração processual da Cadeia de Abastecimento. Dificilmente uma empresa será competitiva se a logística é encarada de forma segmentada, toda Cadeia de Abastecimento deverá de forma integrada estar preparada para uma integração em seus processos, pois diante da nebulosidade do mercado a competição tornou-se entre Cadeia de Abastecimento versus Cadeia de Abastecimento, e as empresas para inserirem-se nesta competição deverão estar atentas para esta visão integrada na cadeia de valor onde deverão predominar e sobreviver as empresas e cadeias mais horizontalizadas.
As quebras de paradigmas presentes na globalização das economias, atrelada a novas tecnologias de informação traz a tona a necessidade de novas metodologias e ferramentas para atender com rapidez as demandas do mercado/cliente, e para acompanhar a dinamicidade deste mercado as cadeias deverão atuar de forma conjunto em processos horizontais que deverão fluir com rapidez em toda Cadeia de Abastecimento.

setembro/2002

Luiz Augusto Silva,
Administrador Hab. Comércio Exterior, Pós-graduação em Gestão de Pessoas, MBA - FAE Business School e Professor de Comércio Exterior
agencia@agenciaexport.com.br


Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .