Como escolher um ERP

O processo de implantação de um ERP (sistema de gerenciamento empresarial) é complexo, demorado e implica uma nova forma de trabalhar, acarretando profundas alterações na cultura organizacional das empresas usuárias. A escolha de um ERP decorre de um planejamento estratégico anterior, em que a empresa determina onde quer chegar, o que espera do sistema, que processos será preciso implementar e que tipo de tecnologia da informação dará sustentação à sua estratégia.
Só então as empresas devem ser contatadas para fazerem a apresentação de ERPs. Durante a apresentação, explique as funcionalidades desejadas para o bom andamento de sua empresa e não aceite promessas expressas apenas verbalmente. Se afirmam que “o sistema faz”, peça que isso seja demonstrado e executado. Deixe tudo documentado. Se possível, faça uma ata da apresentação, a fim de registrar o que foi realmente colocado. Não adquira um sistema deixando-se levar pela desenvoltura do vendedor.
Tome cuidado ao escolher um sistema barato e de implementação muito rápida, pois as desenvolvedoras estão vendendo suas licenças com valores abaixo do mercado para recuperar a diferença na hora de implementar o sistema. Gerencie muito bem o cronograma do processo de implementação, pois as empresas hoje não estão cumprindo os prazos de entrega do sistema implementado. Estão prorrogando o prazo e, mais uma vez, recuperando aí o desconto dado para as licenças. A experiência anterior dos implementadores também é um facilitador para este processo.
Para que o tempo de implantação seja cumprido, o cliente deverá gerenciar muito bem o projeto, fornecer as informações solicitadas e exigir pontualidade nas atividades a serem executadas pelos implementadores. A parceria entre cliente e implementadores é importante para que o o objetivo final seja atingido.
O sistema deverá ser totalmente parametrizável, isto é, ajustável às necessidades dos usuários. Isso facilita a implementação, que após um bom treinamento poderá ser efetuado pelos próprios funcionários. Deve-se avaliar que customizações são necessárias, pois alguns fornecedores cobram caro por elas. Pense em fazer as modificações apenas nos módulos que podem fornecer vantagem competitiva.
A solução de gerenciamento pode ser adquirida em partes, optando-se inicialmente apenas pelo “Kit sobrevivência”, que não demanda um investimento inicial muito alto. Conforme o andamento do projeto, terão continuidade as implementações dos outros módulos.
Em resumo, as fases que compõem um bom projeto de seleção e avaliação de sistemas são as seguintes:

Alinhamento Estratégico
Fase inicial onde é feito o alinhamento das estratégias de negócio da empresa, de forma a obter informações referentes à missão, objetivos e metas.

Especificação das Necessidades Funcionais
É feita uma especificação das necessidades funcionais que os sistemas a serem avaliados devem possuir (descrição dos processos internos da empresa).
      
Qualificação dos Fornecedores
Seleciona-se, a seguir, um grupo de empresas fornecedoras de soluções que podem atender às necessidades de sua empresa.
         
Work-Shop das Soluções
Apresentação com as empresas fornecedoras, para se poder verificar as aderências entre as necessidades e os sistemas apresentados.

     
Avaliação Funcional
Análise comparativa das funcionalidades das soluções apresentadas pelos fornecedores, por meio de um questionário individual.
           
Avaliação Tecnológica
Realiza-se a seguir uma análise comparativa das tecnologias das soluções apresentadas pelos fornecedores.

           
Visita Clientes
Fase onde visitamos clientes das empresas fornecedoras de sistemas. O ideal é que pertençam ao mesmo segmento que o seu e que tenha sido um case de sucesso.

Definição dos Cenários de Implantação
Desenvolvem-se cenários de implantação das soluções conforme o alinhamento estratégico, o conhecimento dos processos de negócio e a verificação das necessidades funcionais.

Qualificação dos Fornecedores Finalistas
Opta-se por dois ou três fornecedores finalistas. São os que podem atender a organização sob os aspectos funcionais e tecnológicos.

Avaliação Comercial
Fase final, para que os fornecedores finalistas são convidados a apresentar suas propostas comerciais. As propostas devem ser avaliadas detalhadamente, incluindo custos de licença, implantação, treinamento e tecnologias agregadas.

Definição do Plano de Implantação
Elabora-se um plano de implantação da solução escolhida em conjunto com o cliente.

 
Rodrigo Segato,
Gerente de Negócios
LogSys - Logística & Sistemas Ltda.
Kom International - ABPL & Associados
.
Tel.
(0--16) 9796 9756
rodrigo.segato@abpl.com.br
  

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .