ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE ALTERNATIVAS DE TRANSPORTE

Este artigo é destinado às empresas em geral, diretores, gerentes e profissionais ligados às áreas de transporte, comércio exterior, distribuição, armazenagem, etc., o qual apresenta informações para uma análise do transporte de mercadorias para exportação, importação e mercado interno do ponto de vista de novas alternativas, como no caso do sistema FERROVIÁRIO que oferece condições para redução dos custos de frete com melhoria da qualidade e da segurança do transporte. Também reitera que, desenvolver uma análise estratégica passa a ser fundamental para os negócios a partir do momento que existam alternativas viáveis de serem implantadas; e existem, porém são pouco ou quase nada conhecidas.

LOGÍSTICA MULTIMODAL
Diáriamente ouvimos e lemos sobre os mais diversos assuntos ligados à logística. Não faltam sites, publicações, seminários, palestras, cursos e tantos outros temas que a abordam. Inerente a isto, muitas palavras são citadas, tais como: LOGÍSTICA, LOGÍSTICA INTEGRADA, SUPPLY CHAIN, MULTIMODALIDADE, INTERMODALIDADE, etc.
Fundamentalmente, a logística é uma ciência e como tal, deve ser entendida e compreendida em toda sua essência e complexidade. Afinal de contas, em cada etapa do processo produtivo ela está envolvida e já não passa mais desapercebida.
Sendo assim, uma área não menos importante, porém crucial no processo do desenvolvimento e implantação da logística nas empresas merece uma atenção especial; trata-se da LOGÍSTICA MULTIMODAL que pode ser conceituada como sendo:

"....a definição da melhor e mais adequada alternativa logística para os transportes de importação, exportação e mercado interno, envolvendo toda a infraestrutura de transporte existente".

A LOGÍSTICA MULTIMODAL pode ser implantada em qualquer empresa e sua ação envolve o uso e o melhor aproveitamento da atual INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTE, ou seja, o meio físico através do qual e pelo qual as mercadorias são transportadas. 
Porquê então, a LOGÍSTICA MULTIMODAL deve ser considerada como uma estratégia para os negócios? -  Segue algumas observações relevantes:

Estas e outras situações nos fazem questionar sobre o que pode ser feito para melhorar ou mudar a atual matriz, pensando no futuro e nas complicações que teremos se continuar como está.
Diante desse quadro, cabe ressaltar a necessidade de se desenvolver o "pensamento estratégico" considerando a situação da atual matriz de transportes, as políticas governamentais que a afetam, as perspectivas futuras de investimento diante do crescimento da demanda de carga e a necessidade de se reduzir custos para se manter competitivo numa economia globalizada.


INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES
No que tange à análise e desenvolvimento de alternativas, a LOGÍSTICA MULTIMODAL está implicitamente relacionada com o entendimento da INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTES, tratada aqui como MULTIMODAL E INTERMODAL.
Multimodal porque implica no uso de todos os modais de transporte, como: Ferroviário, Rodoviário, Marítimo, Hidroviário, Aéreo e Dutoviário.
Intermodal porque promove o intercâmbio entre os modais de transporte, como: Terminais Ferroviário, Rodoviário, Hidroviário e Portuário; Aeroportos; Centros de Distribuição; Armazéns Gerais; EADIs e TRAs.

É importante comentar também a diferença entre LOGÍSTICA MULTIMODAL, TRANSPORTE INTERMODAL e TRANSPORTE MULTIMODAL.  A primeira abrange toda a infraestrutura existente e, com base nisso, define e aplica a logística mais adequada a ser implantada. Quantos aos outros, sua interpretação é a seguinte:
TRANSPORTE  INTERMODAL - Transporte através de dois ou mais modais com emissão de documentos independentes, em que cada transportador assume responsabilidade por seu transporte. A responsabilidade da carga é do embarcador.
TRANSPORTE  MULTIMODAL - Transporte através de dois ou mais modais com a emissão de apenas um documento por conta de um Operador de Transporte Multimodal que assume frente ao embarcador total responsabilidade pela operação da origem ao destino. 


ALTERNATIVA LOGÍSTICA - O TRANSPORTE FERROVIÁRIO
O transporte ferroviário é sem sombra de dúvida a alternativa logística em evidência no momento. Apesar do ceticismo de muitos gerado na maior parte pela simples falta de informação, é o que podemos chamar de "transporte novo". Novo, porque vem de um processo de privatização recente e está sendo operado por empresas profissionalizadas e que buscam resultados positivos. Muitos investimentos já foram feitos e muito ainda há para se fazer. 
No Estado de São Paulo a ferrovia participa atualmente com apenas 5,2% da carga transportada, com isso percebemos a grande perspectiva de crescimento desse modal, o qual está buscando ocupar cada vez mais espaço no transporte das cargas de maior valor agregado como automotivo, carga geral, construção civil, containers, industrial, petroquímico, etc.
E quais são as empresas ferroviárias que atuam no Estado de São Paulo?
BRASIL FERROVIAS, formado pelas empresas:
       * FERRONORTE S/A
       * FERROBAN FERROVIAS BANDEIRANTES S/A
       * FERROVIA NOVOESTE S/A
       * PORTOFER
FCA - FERROVIA CENTRO-ATLÂNTICA S/A
ALL - AMÉRICA LATINA LOGÍSTICA
MRS LOGÍSTICA S/A 

 
Através delas, pode-se enviar cargas para as regiões nordeste, centro-oeste, sudeste e sul, Mercosul (Uruguai e Argentina alcançando também o Chile), Bolívia e para todo o mundo através do Porto de Santos e outros portos.
Como identificar então, no contexto de cada empresa (embarcador), a perspectiva de usufruir de uma logística envolvendo o transporte ferroviário?   - Alguns passos devem ser dados:

Nessa fase, informações importantes são consideradas, tais como: fluxos, volumes, acondicionamento, tipo de vagão, frequências, tempo de trânsito, custos atuais de frete, investimentos, armadores (empresas de navegação), terminais portuários alfandegados, terminais retro-portuários alfandegados, EADIs, CDs, armazéns gerais, terminais ferroviários, despachantes aduaneiros, transportadores rodoviários, etc. 
  
Com isto, ao definir a melhor e mais adequada alternativa de transporte, a LOGÍSTICA MULTIMODAL contribuirá com: 

OBSERVAÇÕES
Ao se fazer uma avaliação da logística atual para verificar se o "modus operandi" é o mais adequado no momento, considerando a existência de novas alternativas como no caso do transporte ferroviário, deve-se também tentar responder algumas questões importantes como:

NA IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO
Qual o melhor local para desembaraço aduaneiro? - Terminal portuário, TRA, EADI ou em fronteira?
Qual terminal disponibiliza o transporte ferroviário?
Qual terminal no interior ou o mais próximo da empresa recebe e expede trens e quais serviços oferece?
A consolidação/desconsolidação deve ser feita em fábrica ou em terceiros?
Qual operação é mais adequada e vantajosa?
Qual é o custo dos serviços?
 
NO MERCADO INTERNO
Qual operação ferroviária existe para que se possa avaliar se aplica a uma necessidade logística?
Conforme a região de influência, quem são as ferrovias e quais os serviços e projetos que estão oferecendo ou vão implantar para atender a demanda de mercado interno? Quais mercados poderão se beneficar?
Quais são os terminais ferroviários próprios e de terceiros? Onde se localizam? Quais serviços e quais preços oferecem?

Estas e muitas outras indagações já podem ser respondidas.  
As empresas devem avaliar suas necessidades atuais de transporte e o impacto dos custos de frete no resultado final; devem fazer um planejamento a longo prazo considerando crescimento de mercado e a situação da atual matriz de transportes; devem considerar aspectos como os que já foram citados neste artigo como aumento de combustível, pedágios, situação das estradas, roubos, avarias, etc. e, dependendo do tipo da mercadoria, do volume, dos fluxos e outros fatores, podem estar perdendo a oportunidade de desenvolver, implantar e se beneficiar com a LOGÍSTICA MULTIMODAL.

 agosto/2002

GILSON AP. PICHIOLI*,
contato@logisticamultimodal.com.br

* Administrador de Empresas com pós-graduação em Marketing, Gilson Ap. Pichioli tem larga experiência em Logística Ferroviária, tendo atuado por mais de 20 anos na Fepasa-Ferrovia Paulista S/A (atual Ferroban) desenvolvendo a comercialização do transporte ferroviário em diversos segmentos empresariais - tanto nacional (notadamente no Estado de São Paulo) quanto internacionalmente. Consultor em Logística Multimodal especializado no desenvolvimento, implantação e gerenciamento de alternativas de transporte, procura proporcionar às empresas uma análise da sua logística atual em relação às novas oportunidades e perspectivas do setor.

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br ou www.guialog.com.br .