Planejamento de Embalagens

Sem levar em consideração se sua operação de embalagem envolve manufatura, armazenagem ou distribuição, existem quatro enfoques que você deve considerar enquanto executa seu planejamento e implementação.

COLETA DE DADOS
A coleta e o controle dos dados do inventário devem ser um componente projetado de praticamente toda operação de embalagem e unitização. A conformidade com as necessidades de etiquetação está direcionando este ponto para muitas empresas. Outras empresas estão colocando uma alta prioridade nos sistemas automáticos de coleta de dados (automatic data collection - ADC) como resultado de sua necessidade de garantir a integridade dos dados do inventário e a acuracidade no atendimento completo do pedido, de maneira a entregar serviço superior ao cliente.
Felizmente, os fornecedores estão oferecendo uma variedade cada vez maior de software de coleta de dados, simbologias e métodos para aplicações industriais. O sistema ADC correto propiciará a acuracidade do inventário por toda a fábrica ou armazém (incluindo áreas de embalagem e unitização) e eleminará erros humanos.

FLEXIBILIDADE
Na maioria das indústrias, os ciclos de vida do produto estão cada vez mais curtos, o que significa que os métodos de embalagem e unitização precisam ser flexíveis. Quanto mais especializados seus equipamentos de embalagem atuais, tanto maior a possibilidade de que se tornem obsoletos amanhã. Uma certeza é que a tecnologia de embalagem está evoluindo rapidamente. Mesmo que você esteja lidando, hoje, com os mesmos produtos que lidava há dez anos, os avanços de projeto na tecnologia de equipamentos de embalagem podem tornar o desempenho do seu antigo equipamento inaceitável num ambiente empresarial competitivo.
Se você escolher o enfoque na automatização, tenha em mente que automatizar operações de embalagem e unitização pode produzir significativos ganhos em termos de produtividade, mas a flexibilidade também deve ser aplicada aqui. Projeto modular, software e controles facilmente reconfiguráveis e interfaces flexíveis com outros tipos de equipamentos devem ser características incorporadas.

AMBIENTE
As preocupações ambientais em relação aos materiais e processos mudaram do foco secundário para o principal, e rapidamente estão obtendo grande aceitação por parte tanto de consumidores quanto de políticos. Muitas empresas descobriram que encarar de frente as questões ambientais proporciona, como resultado, menores custos de embalagem e redução das perdas, ao mesmo tempo que mantêm um nível aceitável de proteção do produto. Tal mudança também pode contribuir para a imagem da empresa junto à sociedade.

ERGONOMIA
Se a preocupação ambiental veio para ficar, a ergonomia também. A ergonomia e a engenharia humana não são mais as últimas palavras da moda; cada vez mais são requisitos normalizados. Paletização manual, empilhamento de cargas pesadas, o incômodo movimento de se esticar para alcançar caixas de papelão e outras atividades afins estão rapidamente sendo legislados em muitos locais de trabalho. Dado ao fato de que acidentes pessoais na parte inferior da coluna são o tipo mais comum de acidente no local de trabalho, investir em melhorias ergonômicas faz sentido financeiramente falando, assim como no aspecto social.

Reinaldo A. Moura,
Diretor da IMAM Consultoria Ltda., de São Paulo.
Tel. (0--11) 5575 1400        imam@imam.com.br

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .