Treinamento, reciclagem humana

Estamos entrando em um novo século. As mudanças que ocorrem no mundo e os avanços tecnológicos fazem com que nenhuma empresa possa se dar ao luxo de dormir em berço esplêndido, achando que seu mercado está sob controle e que nenhum concorrente poderá conquistar seus clientes adquiridos ao longo de vários anos.
Hoje em dia, não tem mais esta fidelidade dos clientes, devido ao bom relacionamento do passado, até o presente. No momento que eles encontrarem melhor atendimento técnico e comercial, melhores preços, melhores prazos, e melhor qualidade, com certeza não hesitarão em mudar de fornecedor.
E afinal, do que é formado uma empresa? De pessoas e por mais avanços tecnológicos que ocorram, sempre as empresas precisarão de pessoas habilitadas para as conduzirem ao sucesso.
É justamente este ponto que o artigo trata.
Vamos ver como você se situa e se está acompanhando esta evolução. Responda a estas perguntas:

Dependendo das suas respostas, você mesmo já pode avaliar se está acompanhando a evolução no mundo dos negócios e se a sua empresa está.
Se não está, sugiro começar a pensar nisto logo, pois seu aperfeiçoamento profissional depende de você. Não pode só esperar que a empresa que trabalha se preocupe em lhe dar treinamento, e tenha o papel que seus pais tinham quando você ainda era pequeno de acompanhar seus estudos e fiscalizar sua conduta. Se não possuem a mentalidade de investir em seus funcionários para garantir seu crescimento, vá atrás do melhor para você e procure mostrar para os seus superiores o quanto é importante aplicar novos métodos, técnicas e conceitos para incrementar seus negócios.
Nesta atual fase da globalização, início de 2001, já é mais difícil encontrar nas empresas aquele chefe do tipo antigo, centralizador nas funções e decisões, que tolhe sempre sua equipe e suas idéias, achando que só ele entende tudo, que sempre fala "eu fiz" e nunca "nós fizemos", que acha que produtividade está ligada a tempo de trabalho, como se fosse uma linha de produção. Este tipo de chefe/gerente é capaz de olhar feio para um membro da equipe que saia no final do horário do expediente, pois acha que todos tem que ficar pelo menos uma hora a mais por dia na empresa, para mostrar dedicação. Também acham que treinamento é custo e não investimento e que o tempo gasto fazendo um curso é perdido, em relação ao tempo que deveria estar trabalhando. Isto quando não acham que se é para fazer um curso, tem que ser à noite ou de fim de semana. Não sabem que com este acúmulo, há um desgaste mental e psicológico que só prejudicará a produtividade ao invés de ajudar.
As empresas que estão crescendo hoje, tem esta mentalidade vencedora de se atualizar sempre.
Portanto, é bom fazer um benchmarking e constatar que todas sem exceção, investem em treinamento como fator de reciclagem humana e evolução nos negócios.

jan/2001

Marcos Valle Verlangieri,
Diretor da Vitrine Serviços de Informações S/C Ltda.,
empresa que criou e mantém o www.guiadelogistica.com.br .

Esta página é parte integrante do www.guiadelogistica.com.br .